VIII Jinterfil

Conheça a Cidade de Pinheiro

Reproduzir vídeo

Pinheiro foi fundada em 03 de setembro de 1856 e atualmente, é considerada a cidade de maior relevância da região, como também, polo comercial e de educação, tendo em vista que está localizada numa área de transição comercial e por possuir uma oferta de serviços de hospedagem e alimentação, além de se destacar no calendário festivo tradicional, em especial, o carnaval e as festas juninas.

Localizada na microrregião da Baixada Maranhense e mesorregião do Norte Maranhense, a 333 km da capital São Luís. Sua área é de 1.559 km² e sua população, conforme estimativas do IBGE de 2018, era de 82 990[3] habitantes, Pinheiro está inserida no Polo Turistico Lagos e Campos Floridos, que inclui sete municípios: Cantanhede, Arari, Viana, Penalva, Pinheiro, Cajapió e Pindaré-Mirim.

A identidade turística da cidade está vinculada aos elementos naturais e culturais que a envolvem, conhecida como a “Princesa da Baixada”. Tem no seu relevo, características marcantes como os campos altos e baixos e cobertura vegetal de matas, cerrados e matas de cocais, na sua hidrografia tem como principal rio o Pericumã, popularmente conhecido como “Faveira”, das suas águas são retirados alimentos, como peixes e utilizadas para abastecimento da população. Sua economia gira em torno da Agricultura, principalmente arroz, feijão, milho e mandioca e a Pecuária, o gado, suínos, aves, ovinos, equinos e os bulbalinos. Além destes conta com uma forte produção de pescados.

Uma característica que chama bastante atenção, são as paisagens que se modificam nas estações do inverno e verão. No inverno, as chuvas fazem com que o rio pericumã transborde, inundando os verdes campos que a circundam, transformando em lago os arredores da cidade. Durante o verão, apresenta campos verdejantes, pontilhados de búfalos e gado comum vacum. A cidade apresenta como recursos naturais o Rio Pericumã APA – Parque Ambiental do Pericumã; Balneário Maria Santa; Balneário Prainha; Balneário Vitória dos Bragas; Campos alagados.

Nos aspectos culturais, Pinheiro, têm fortes tradições e a diversidade de grupos folclóricos surpreendem àqueles que a visitam. Possui um capital cultural que comporta várias instalações entre igrejas, antigas fábricas e industrias que contam a história da economia da cidade, monumentos e casarões; registra pelo menos 10 comunidades remanescentes de quilombo catalogadas; casas de culto afrodescendentes; grupos artísiticos e folclóricos como o Grupos de Tambor de Crioula, Bumba meu Boi, teatrais, cacuriá, quadrilhas, blocos carnavalescos, entre outros. Possui também um número significatovo de bares e casas noturnas

Durante o mês de maio ocorre a maior festa da região, que registra o maior encontro de grupos de tambor de crioula do estado. Organizada pelo grupo de tambor de ciruola Ginga Zé Macaco Um dos grupos de tambor de crioula mais tradicionais de pinheiro e do estado do Maranhão, que foi fundado em 13 de maio de 1969, tendo como seu idealizador o ex-policial o Sr. José Martins Soares mais conhecido como Zé Macaco. Mas infelizmente no dia 11 de maio de 1980 uma explosão de uma aeronave vitimou o Sr. José Martins Soares que veio a falecer no dia 20 do mesmo mês, aos 43 anos de idade desde então esta festa vem sendo mantida por sua esposa Catarina Amorim Soares e os filhos do casal. A festa reúne todos os grupos de tambor de crioula da região da baixada maranhense e do litoral norte.

Fonte: Prefeitura de Pinheiro e Sebrae-MA

Fotos: Raimundo Campelo Franco

PRORROGAÇÃO DE TRABALHOS

A Comissão Organizadora da VIII Jinterfil informa que as submissões dos trabalhos completos foram PRORROGADOS até o dia 2 de janeiro de 2022.